Home

Perfil

Blogs

Mídia

Contato

 

 


(dez)contos de uma (des)casada



Neste novo livro (dez)contos de uma (des)casada, Lêda Rezende acrescenta um ritmo intenso que vai do humor ao pragmatismo funcional nas situações que envolvem a personagem. São muitas as cores prismáticas que tonalizam uma separação conjugal. Das práticas às emocionais, o livro expõe a trajetória de suficiência e insuficiência que a personagem perpassa, passa e ultrapassa. Da angústia do Natal ao temor de um botijão de gás, vamos nos unindo à personagem como se estivéssemos dentro do apartamentinho que ela se muda.
O tema é abordado em formato de crônicas (que fascina ainda mais pelo fato de ter uma sequência quebrada) semelhante ao percurso da vida onde a ficção e a realidade fazem nó mesmo que se tente diferenciá-las. E isso a autora nos demonstra a cada virada de página e a cada passo em frente dado pela personagem.
O fio de ligação entre as crônicas gira em torno da sutileza da materialização e da reconstrução que envolve uma mulher quando uma separação surge de forma ampla.
Um livro maravilhoso e ambíguo. Pode nos fazer rir e pode nos fazer chorar. Pode nos ensinar o temor e pode nos ensinar a coragem. Pode nos isolar e pode nos agrupar.
Recomendo com entusiasmo.
Ricardo Almeida
Número de páginas: 162 
Edição: 1(2012)


POR UMA NOVA BIOGRAFIA




Adaptada a um estilo e a uma situação estabelecida há muitos anos, a personagem decide mudar radicalmente a vida - do estado civil à cidade e profissão. Com isso, um corte efetivo no aparentemente imutável desloca o planejado e abre um hiato diante de convicções e certidões.
Com este "apagamento" da identidade adquirida, a personagem é remetida de um golpe só a uma nova situação, passando de uma distante observadora do mundo alheio desorganizado a uma criadora e reorganizadora silenciosa do próprio mundo.
A sequência de mudanças na vida pessoal e profissional faz-se de maneira ambígua: o tempo tanto marca quanto extingue, a solidão se impõe e expõe.
Com a sutileza de uma emoção lapidada, a personagem aponta e retira os círculos riscados em volta da própria vida. Sem perder a parcimônia e nem a afoiteza da personagem este livro permite ao leitor alguns pontos de identificação com a narrativa e uma volta quase especular a si mesmo.
Reconstruir é, por certo, um processo de substrato social. Mas em Por uma Nova Biografia, Lêda Rezende demonstra, por descobertas e questionamentos, um processo interior regido por uma insistente busca pela lógica individual.
Um livro imperdível.
Margaret Fialho
Número de páginas: 339
Peso: 429 gramas
Edição: 1(2011)

CRÔNICAS A CÉU ABERTO



Neste quarto livro - Crônicas a Céu Aberto, Lêda Rezende - autora de Vitral - Compondo a Vida - retoma o olhar sobre o cotidiano em formato de crônicas. Como se instantâneos colhidos por uma máquina fotográfica mas com uma diferença - ela supera o estático descritivo de uma imagem para nos envolver com os mistérios das emoções humanas. Alegrias, tristezas, ganhos e perdas, que a Vida traz sem a permissão do racional é relatado de forma delicada e poética. Lêda Rezende vai traçando os caminhos por onde se pode seguir - vinculado na leitura e reconhecido muitas vezes - dentro das experiências de cada um.
Número de páginas: 245
Peso: 350 gramas
Edição: 1(2010)



VITRAL
Compondo a Vida

Número de páginas: 326
Peso: 416 gramas
Edição: 1(2009)
ISBN: 978-85-9105-861-7

 

ATALHO
Crônicas do Dia Seguinte

Número de páginas: 288
Peso: 378 gramas
Edição: 1(2009)
ISBN: 978-85-9105-862-4

 

O ATO E O TODO

Número de páginas: 72
Peso: 162 gramas
Edição: 1(2009)
ISBN: 978-85-9105-863-1