A Dor é, por definição, algo pessoal e intransferível, uma manifestação de um certo acúmulo de tempo e de vida que, em um dado momento, decide se revelar.
Este livro é a história da dor e da sua performance profunda, sutil, tal qual uma caminhada em ponta de pé que, embora discreta, segue em constante e inabalável movimento. É a história da memória que se incumbe de uma ordenação em que o cronológico formal se abstrai diante da força das lembranças. É a história de como a própria construção da nossa História se faz possível, se estabelece.

Compre